Oia a criatura fazendo bicão...

quinta-feira, junho 20, 2013

General Inverno

Com meu calor eu já quis te aquecer
Mas meus lábios você sempre vai negar
Seu coração é geleira glacial
O meu é chama que não vai se apagar
Mas nunca vou derreter sua muralha
E em minhas noites se eu sonhar contigo
no chão, com frio e medo vou acordar

Ninguém vai acreditar
Que um dia você já foi tão belo
Quando estiver velho e seus cabelos loiros
Já não brilharem como o sol
Quem vai acreditar, quando a chuva derreter seus muros
E o tempo te tornar em restos?
Que você um dia foi tão lindo
Mas frio como um tumulo
Gelado como as noites do Ártico

Eu tentei te aquecer, te esquentar, te acender
Mas você é o General Inverno
Que matou todas as tropas dos mongóis e alemães
Sua língua corta, suas palavras perfuram
E suas mãos magras são feitas pra esmagar

Ninguém vai acreditar
Que você foi tão lindo,
Tão docemente lindo
Mas tão frio como um iceberg
Sua cama é fria como um túmulo
E seu olhar pode congelar
Sua pele é a neve
E seu coração duro nunca vai quebrar

Eu tentei te aquecer, eu tentei te esquentar
Mas você é uma fria tumba
Ninguém vai acreditar
Que um moço tão esbelto
É o General Inverno
O amor de muitas mulheres
Suas mãos vão congelar

General Inverno
Te desejo o amor mais terno
Que em sua cama fria
Vai morrer e congelar

terça-feira, junho 04, 2013

Ele é a Lua

Ele é a Lua!
Comigo eu indaguei
Quando eu percebi como brilhava
Suas faces brancas, pálidas
De feições suaves, arredondadas
Cabelos dourados como coroa eclipsal
Eu posso vê-lo
E distante, me apraz lhe admirar
Mas como a Lua
Eu não posso me aproximar.

Ele é minha Lua
Sempre quieto
Sempre no mesmo lugar
Olhos acastanhados como amêndoas
Crateras preenchidas com mel, sob o leitoso luar
E quando vejo-os brilhando como estrelas luzentes
Me pergunto se a lua também pode chorar
Eu posso falar com ele o quanto quiser
Mas assim como a Lua
Ele nunca me responderá.

E quando vier a maré alta
E meu coração procurar a lua
Ele a será, ele lá estará
Sempre no mesmo lugar
Nunca me aproximarei
E tudo que eu disser
Ele nunca responderá
Nem que eu me torne nuvem,
Nem que eu me torne em estrela
E como a bela Lua, firme, duro e frio,
Ele permanecerá