Oia a criatura fazendo bicão...

domingo, maio 30, 2010

Des que tenho meu Amor

Des que tenho meu amor
Não sei mais poetizar
Só poetizo meu amor
Des que tenho meu amor
Nenhum mais é lindo
Nenhum mais me deixa feliz
Nem meus rockeiros tem mais graça
Des que tenho meu amor
Não penso em mais ninguém
Nem em mais nada
Se desenho, desenho pro meu amor
Se faço um poema, é para meu amor
Se canto, canto o que sinto pelo meu amado
Só sei falar de amor
Des que tenho meu amor
Meus poemas ficaram melosos
Melados como o mel
Que cobriu meu coração
Des que amo aquele homem
Deixei tudo mais que queria
Não quero mais lamborghinis e anéis de ouro
Nem bocas grantes a me morder
Não quero mais o que o mundo me oferece
Só quero estar junto do meu amor
Se não falo com ele
Choro sozinha no quarto
E tudo que faço é pro meu amor
Se fico alegre, se fico triste
Tudo depende do seu humor
Por que tudo o que penso e sinto
Só depende do meu amor
Nada mais tem graça perto dele
Nem o mais lindo
Meus olhos só se viram para ver o meu amor

segunda-feira, maio 17, 2010

Sinceridade

Baby, não se sinta mal
Tentarei te deixar feliz,
Enquanto puder
Meu antigo amor me fazia chorar 3 vezes ao dia
Então pode saber que você é bem melhor
Poderá fazer isso também se quiser
Continuarei a te amar
É isso que faço

Já gostei de quem me odiava
Já gostei de quem fingia gostar de mim
Já gostaram de mim, e não correspondi
Mas ao menos deixei a pobre alma chorar comigo

Já passei raiva
Já fiz os outros passarem
Já fui usada
Já fiz alguém ter um infarto
Mas se você me ama
Pode ter certeza
Que eu amo de verdade

sábado, maio 15, 2010

Motivo de outra Poesia

Me sinto estranha
1 da manhã
Fome, sono, Doors, delirios de poeta
Não se preocupe, isso quer dizer, que te amo
Nem eu sei o que estou pensando
Então diga algo, pois quero passar meu tempo
Com você
E isso quer dizer, eu te amo

Não se preocupe com minhas loucuras
Você tem as suas
Não se preocupe com meu cansaço
Isso é só minha mente dizendo
Eu te amo

Isso tudo é estranho
Eu sei, eu sei
Não ligue para o que digo
Ou o que eu possa estar fazendo
Se sou estática, digo coisas sem sentido
Se não faço sentido
São as palavras embaralhadas dizendo
Eu te amo

Outro poema meloso pra dizer algo que você já sabe
Talvez seja minhas viagens de anti-matéria
Nada deve fazer sentido
Só assim se entende o que estou dizendo
Entendes o que digo?
Bem... Apenas disse pra borboleta lhe entregar esse poema
Sabe por que eu escrevo poemas?
Por que eu te amo