Oia a criatura fazendo bicão...

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

O Amor que Tu me Deras

Os poemas que te dei
Nenhum você guardou
O amor que eu te dei
Era uma flor
Você quase a matou
Você me apertou
O amor que você me deu
Era um espinho de cacto
A me perfurar
Tudo que você me conta
Em tudo acredito
Aquilo que você faz e pensa
Não vejo atravez do vidro
Olho na janela, não vejo você
Mas sei que esta alí
Me olho no espelho
Vejo apenas a verdade insipida
Olha pro alto
O arco-iris incolor
Que você deixou pra mim
Olho pras memorias que restaram
Você se afastou de mim
O amor que eu te dei
Era uma flor, que ainda não murchou
O amor que você me deu
Se misturou com seu rancor
O amor que eu te dei,
Era muito e não se acabou
O anel que eu te trouxe,
Diamantes você quebrou
O amor que você me deu
Era espinho venenoso
E com carinho guardei
Como se fosse uma linda flor

E por isso, meu querido
Entre dentro dessa roda
Diga um verso bem bonito
Me de a mão, não vá embora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se for comentar, fale algo inteligente, ou ao menos decente... Ou o fantasma de Brian Jones irá te afogar na privada suja da rodoviaria.